quarta-feira, 17 de maio de 2017

Sideways - Entre umas e outras




Olá, pessoal.
Aqui é o sr.Cuckfreedom. Minha esposa tem estado muito ocupada esses meses e me pediu que postasse um material interessante, sofisticado e que fizesse jus a sua imagem de mulher delicada e avançada.
Pois é, galera. Não é moleza substituir, mesmo que temporariamente, essa gata aqui nesse blog. A levada dela é mais... digamos... sutil, não acham? Não é aquela mesma sacanagem da grossa que vocês encontram lá no meu blog (casadosnapista.blogspot.com.br).
Então, tive que matutar uma ideia nova. Algo mais leve e mais sofisticado. E o que me veio à cabeça foi um filme, que indicarei aqui. Aproveitando o clima friozinho que tem feito, nada melhor que um queijos e vinhos, não é mesmo?
Pois é! É justo nessa vibe que sugiro, para aqueles que ainda não viram o antigo filme “Sideways – Entre umas e outras”, que não deixem de assistir. Paul Giamantini faz o papel de um amante de vinhos que junto com seu amigo entram em aventuras instigantes e inebriantes durante todo o filme.
Trata-se de uma comédia romântica, perfeita pra ser degustada a dois, no friozinho, perto de uma lareira, com um bom vinho e o esquema todo armado. Sem dúvida que o filme fará o resto por vocês. É perfeito, refinado, com uma boa trilha sonora e com atuações e diálogos memoráveis.
Ah sim, não poderíamos deixar de comentar a curiosíssima cena em que um casal coadjuvante, que faz uma ponta no filme, é descoberto pelos protagonistas como um casal Cuckold. Pois é, desde aquela época, que nos Estados Unidos, já se fazia referência ao fetiche.
Mas, sacanagens à parte, esse foi um dos melhores filmes que já assisti na minha vida inteira de cinéfilo. A história consegue ser despretensiosa, divertidíssima, incomum, jovial, romântica e refinada. É imperdível pra quem nunca viu. E pra quem já viu, recomendo que reveja.
O sexo e o romance são tratados no filme de uma forma que agrada tanto a homens quanto a mulheres. Não é aquele filme meloso  que só as mulheres gostam. E nem aquele filme grotesco e infantil que só os homens gostam. É um mistura na dose certa. E por isso mesmo, totalmente indicado para ser assistido a dois.
Peço aos casais leitores que incluam assistir esse filme como um passo fundamental ao bom divertimento. Acho que com essa indicação, consegui manter o nível desse blog. Imagino que minha esposa não vá poder reclamar ou dizer que deixei a peteca cair.
Gente, como dizia Robin William em Sociedade dos Poetas mortos: “Carpe Diem!!”. A vida é curta. Aproveitem esse frio pra fazer tudo o que o frio pede. Precisamos aquecer nossos corpos, nossas almas.
Comprem um bom vinho. Não precisa ser nada muito caro. Pode ser o “Reservado” mesmo. Ou um “Trapiche” argentino que eu particularmente adoro. Não esqueça do queijo pra acompanhar. Pode ser um Gorgonzola, Provolone, Camambert, ou até o Brie (que recomendamos acompanhar com damasco). Prepare velas, decore o ambiente. Deixe tudo perfeito para seu encontro com sua esposa. Ela vai saber o quanto você a valoriza.
Quando o filme acabar, ponha uma trilha sonora escolhida a dedo. Nada de sertanejo universitário. Surpreenda ela com um bom Jazz, Blues, ou até um Tango, ou música Italiana e Francesa.A ocasião pede algo mais refinado.
No Jazz, indico Sonny Rollins e Stan Getz. No Blues, indico B.B.King e Carey Bell. No Tango indico a banda “Quadro Nuevo” ou o violonista “Juanjo Dominguez”. Na música Italiana, indico “Roberto Murolo” e “Rita Pavone”. E na música Francesa indico “Charles Aznavour”. Pronto, não precisa pesquisar muito. Sua trilha vai ficar impecável.
Pra quem for mais nacionalista, e estiver com pedras na mão por eu indicar tanta cultura estrangeira, recomendo uma trilha com Chorinho. Indico "Paulo Moura" e "Jacob do Bandolim". Ou até uma MPB refinada, tipo as acústicas da Alcione, o Luís Melodia, ou o Ed Motta. Aos mais antigos, João Gilberto, Cartola.
Por fim, deixo aqui registrado: pratiquem o Cuckold sim!! Não fiquem morrendo de medo por nada. Que se dane se os outros acham loucura. Que se dane se os outros acham errado. Faça o que lhes der vontade. Quando todos estiverem bem velhinhos, aqueles que tanto tiveram medo, ou tanto falaram mal de tudo... vão sentir o peso de suas escolhas.
Espero ter ajudado e ter sido sofisticado como minha esposa pediu. E claro, por favor, pessoal... não me apedrejem por estar tentando substituir minha esposa nesse blog. Sei que ela é bem mais refinada do que eu. Mas, fazer o que, né? Eu tento!
Um abração a todos!





7 comentários:

  1. Sr Cuckfreedom,
    Saiu recentemente no Sexlog que o termo "corno" é o mais buscado no site. É um fenômeno em ascensão....RS
    Você que está no meio faz tempo. Acha q tem um perfil para casais assim? São mais jovens, mais maduros? Onde procuraram mais. Internet?

    ResponderExcluir
  2. Olá, Roberta.
    Obrigado por participar do blog.
    Na verdade, sua pergunta pode ser desdobrada em duas.
    O que faz o termo "corno" ser o mais buscado são dois fatores: 1 - muitos comedores que procuram cornos e 2 - muitos homens que fantasiam ser cornos, mas não tem coragem de por em prática e nem sequer falar com suas esposas sobre o assunto.
    Mesmo assim, sem dúvida que a cada ano, mais casais aderem ao fetiche. E o que antes era visto como profunda anormalidade, já começa a ser comentado mesmo em mídias não liberais.
    O perfil típico do casal que pratica cuckold é um casal entre 30 e 40 anos, de bom nível sócio econômico e uma visão liberal do amor e do sexo.
    Sem dúvida que a internet é o principal meio de procura, discussões e informações. Até porque, é a internet a principal responsável pelo que chamamos de fenômeno Cuckold (título do livro que estou escrevendo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olhando e buscando na internet de fato vc fotos e vídeos com pessoas medianas e pessoas linda. Vi um vídeo de uma mulher de corpo perfeito dando para um cara barrigudo, mas pintudo. Enquanto seu marido de corpo lindo também, filmando e se masturbando.

      Excluir
    2. Esqueci de perguntar se vc observa o fenômeno com diferenças de regiões. Exemplo, no nordeste tem mais que no sul e etc....

      Excluir
    3. Olá, Roberta.
      Confesso que nunca refletimos muito sob esse prisma.
      Mas, fazendo um esforço dedutivo, diria que talvez a incidência seja menor no Nordeste e no interior, em relação ao Sul e à áreas metropolitanas.
      Deduzimos isso, por considerarmos que haja menor influência da religião e do machismo no Sul e nas metrópoles. Mas, talvez estejamos errados. Não temos acesso à esses dados. É pura especulação.

      Excluir
  3. Sr Cuckfreedom, Obrigado pela dica do filme.A ceninha citada, Foi o que me fez procurar por esse filme. Já falei para sua esposa (No canal que el tinha no youtube) que eu estou muito ansioso com o lançamento do seu livro sobre esse universo cuckold.Assim, Como você, Eu também adoro ver minha esposa relacionando-se sexualmente com outros homens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado William.
      Assim que o livro for lançado avisaremos aqui.
      Parabéns por ser bem resolvido e pelo bom gosto para filmes também.

      Excluir