terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Cotidiano do casal

    Olá pessoal. Pra quem ainda não me conhece, sou a sra.Cuckfreedom e tenho um canal no You Tube (que disponibilizamos em outros posts). Estivemos surpresos com a aceitação e a atenção que o canal despertou nas pessoas. Na verdade, achávamos que éramos pessoas incomuns e estamos vendo a cada dia que passa que existem milhares de pessoas que pensam como a gente. 
Bem, hoje vou falar de algo que me aproxima ainda mais das pessoas com quem mantenho conversas virtuais seja pelo canal do you tube, por aqui ou qualquer outro meio. O dia a dia de comportada. 
Sim, preciso dizer isso, porque quem não pensa como a gente, os caretas, acham  que pessoas como a gente vivem uma vida de luxúria, constantemente imersos em promiscuidade. Isso não é verdade. 
Na verdade, na maior parte do tempo, eu e meu marido somos pessoas absolutamente normais, mergulhadas na família, no trabalho e nas relações de amizade (que não são amizades liberais). 
Tudo o que expomos da nossa vida que tanto choca muitas pessoas, representa menos de 1% do nosso tempo investido. E por isso mesmo, me sinto no direito de dizer que sou uma pessoas absolutamente simples e comum. Assim como o meu marido também é. 
Ando pela casa com roupa larga, sem nenhum glamour ou sensualidade. Meu marido anda de barba mal feita e camisa rasgada. Não temos a condição financeira que sonhamos, mas também não estamos atravessando enormes dificuldades financeiras, graças a Deus. 
Somos comuns. Cozinhamos, andamos pela praia, passeamos com a família, assistimos televisão, ouvimos música, adoramos praia, churrasco. E não vivemos pensando no mundo liberal. De vez em quando, meu marido resolve postar no blog dele, escrever o livro que está escrevendo e eu posto no meu e gravo meus vídeos. Mas isso é praticamente nada, perto da imensidão que é a nossa vida. 
Talvez, se tivéssemos optado por não ter filhos, ou se levássemos uma vida um pouco diferente, poderíamos mergulhar mais a fundo no mundo liberal. Mas, não é o caso.
Não temos cachorro. Não gostamos, e respeitamos quem goste. Nossa média de saídas liberais tem sido muito baixa, em torno de 3 ou 4 por ano. Certamente que existem pessoas caretas que saem mais vezes que nós para traírem seus cônjuges. 
Gostamos de plantas, eu curto ter uma horta. Meu marido curte palmeiras. Ele gosta de futebol, mas não é fanático. Quase não assiste por falta de tempo. Eu adoro assistir programas de culinária. Adoro experimentar novas receitas. 
Por conta da violência, evitamos sair muito de casa. Além disso, nossos carros velhos atrapalham nossas idas em locais muito longe. Por isso, preferimos pessoas que morem perto ou que possam vir até nós. 
Evitamos pegar o Sol forte de meio dia. Malhamos um pouco, mas nada muito exagerado. Nos alimentamos de forma razoável. 
Meu marido bebe a cervejinha dele e eu prefiro um suco. Sonhamos viver dias melhores financeiros, acredito que como a maioria. Mas esse país está cada dia mais difícil para ser vivido por pessoas honestas. 
Então é isso, espero ter ajudado um pouco mais quem procura entender como é o nosso dia a dia. E um pouco de como somos. 
Um beijo no coração de todos vocês.

6 comentários:

  1. Ola SªCuckFredom... acho muito bacana seus comentarios e tua visao de vida... sou tbem um cuckold mais ainda nao realizado... pego de leve... nao abordo ainda minha esposa com isso... so cerco com algumas deixas... mas nunca assumi isso plenamente... acho muito bons seus posts... vc fala de uma maneira compreensiva p c seu Marido... em aceitando o fetiche q eh a fantasia q mais cresce no Mundo... na net e em sites porn a palavra cuckold eh a mais digitada no termo fantasia e uma das mais digitadas tbem eh a palavra Black(Negro)... q so perde para palavra "pussy" e a palavra "ass"... ja em sites de relacionamento como o Sexlog... a palavra "Cuckold" lidera disparado... e "dotados" e "Negros" seguem logo em seguida... conversei com a Mayumi do Sexlog TV... ela me respondeu por email... segue: Olá querido, muito obrigada pela paciência, vamos as respostas para as suas perguntas:

    Cuckold ou Corno são os termos mais buscados no Sexlog, e a cada ano o número de buscas só aumenta. Observamos que os casais estão cada vez mais a vontade para explorar essa fantasia que infelizmente ainda é um tabu para muita gente.

    Termos como Negro, Negro Dotado, etc também são muito buscadas. Isso acontece principalmente porque há uma conexão, no imaginário coletivo, do negro com o conceito de virilidade.

    Você me pergunta se esse é um fetiche inteligente por gerar disputa pela fêmea e o marido se sentir mais atraído por ela, mas isso não sei responder. Acho que cada casal deve viver essa experiência de maneira diferente, com origens e sensações diferentes. Infelizmente não sou capaz de confirmar essa teoria.

    Li seu relato, sobre ter interesse em realizar essa fantasia, e é importante que você saiba que muitas pessoas compartilham desse desejo, não há nada de anormal nisso. Como você mesmo disse, existem muitos sites, vídeos, produtoras, etc dedicados ao tema.

    Minha sugestão é que você utilize o Sexlog.com para conversar com outros casais sobre isso. Você relata um receio grande de falar a respeito com a sua esposa, e entendo esse seu medo. Esse assunto é um tabu e nem sempre será bem recebido. Você conhece a sua esposa como ninguém e pode ir aos poucos conversando sobre novos assuntos com ela pra sentir até onde pode ir.

    Minha única dica possível é: tenha calma, seja paciente, trabalhe a ansiedade. Pressa só vai ser prejudicial. Lembre-se que esses pensamentos existem há muito tempo só na sua cabeça. Ela não deve se sentir preparada do mesmo jeito que você se sente para falar sobre isso. Introduza o assunto e peça para que ela reflita sobre ele. Volte a falar nisso algumas semanas depois. Um passinho de cada vez.

    Também é importante que você considere a possibilidade da sua esposa não aceitar. Leve isso em consideração. Se você sente o peso do tabu que há por trás desse assunto, para nós mulheres ele é mil vezes maior. O estigma que a sociedade impõe nas pessoas que fogem do trivial no quesito sexo é muito grande. E para as mulheres é ainda pior.

    Eu realmente gostaria de te ajudar mais, mas não sou a pessoa mais adequada para isso. Uma sugestão é que você procure ajuda profissional, numa terapia de casal por exemplo, como a da sexóloga com quem conversei em um dos vídeos. A Doutora Lelah Monteiro atende em SP e ela tem bastante experiência nesse tipo de orientação. Creio que profissionais como ela sejam as pessoas mais adequadas para te ajudar.

    No mais, te desejo toda sorte do mundo e muita paciência também =) que no fim tudo se acerta!

    Um bjo,
    Mayumi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, caro leitor.
      Primeiro, peço mil desculpas pelos meses que me ausentei e ainda me ausento e fiquei sem responder seu comentário.
      De fato, o fetiche vem crescendo muito. Tanto que meu marido está escrevendo um livro sobre o assunto.
      Acredito que ir devagar é o caminho mais adequado sim. Não sei que uma terapia de casal poderia ajudar ou atrapalhar, já que esse pode ser um fetiche somente seu, e uma terceira pessoa intermediando pode ou não ser produtiva. Acredito que nos detalhes, nas entrelinhas, nas sugestões, é possível ir conhecendo o nível de abertura da sua esposa para esse tipo de assunto.
      Quanto mais ela se mostrar aberta, mais passos você dá. Ou ao contrário, quando mais fechada ela se mostrar, mais inteligente você será em recuar.
      É isso... espero ter ajudado. E desculpa a demora absurda em te responder.
      Bjsssss

      Excluir
  2. Acho vc uma Mulher especial por vc ser tao compreensiva c seu Marido q eh seu companheiro nessa jornada q se chama vida... penso q isso eh uma evolução da sociedade q por tempos entra num estado de transição... assim como nos anos 60... nao eh por acaso q o IR Cuckold eh uma febre nos EUA e Europa... muito atribuem a esse fetiche como sendo o fetiche inteligente... vi posts e videos a respeito disso... nao sou o dono da verdade, nem almejo isso... mas penso q isso eh inerente a nós... vcs, eu... esse estilo de vida eh uma tendencia... ja se tem e se terá aos montes... independente de nós... apenas vejo q pessoas como vc e seu Marido... ajudam pessoas como eu e como tantas ai por ai... vcs nos esclarecem e nos mostram como eh na vida real... sem aquilo de pornografia q sabemos q eh futil e sem conteudo algum... parabens p vcs como Casais... faço meus votos de muita felicidade, paz e sucesso p vcs... em especial p vc q eh a Mulher q traz consigo a sensibilidade, a tolerancia, o carinho, o respeito de uma Mulher digna e Dona de lar... Mãe, Esposa q carregar uma grande força dentro de si por aceitar e mediar esse relacionamento... q p muito hipocritas dessa sociedade gosta de julgar... eles sao infelizes por nao cuidarem de suas proprias vidas... alias quem somos nós p qualificar alguem q nao cometeu crime algum... sua sexualidade diz a respeitos a apenas vcs mesmos... SªCuckFredom obrigado por vc existir... e um beijos no seu coração... seus comentarios e posts são de grande valia... parabens a esse lindo Casal... abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Fico sem palavras pra agradecer todo esse carinho. Obrigada de verdade pelos elogios. Não sei se sou merecedora. Tudo o que faço, com a ajuda do meu marido, é expor um pouquinho da nossa vida, opiniões e experiências. De fato, existe muito preconceito ainda nessa área. Talvez, falar abertamente sobre o assunto na internet ajude a amenizar um pouco esse preconceito. Eu e meu marido torcemos muito para que consiga convencer sua esposa. Meu marido está terminando de escrever um livro sobre o tema. A ideia do livro é ajudar as pessoas a entenderem o fetiche, entenderem a sociedade e de quebra, uma pequena ajuda a convencer o cônjuge a aderir ao estilo de vida. Mas, é meu marido quem saberia explicar melhor o conteúdo do livro. De qualquer sorte, mais uma vez, obrigada. Seja sempre bem vindo aqui no blog. Bjocas.

      Excluir
  3. olá minha rainha só passei pra matar a saudade !
    tenha uma ótima semana bj abraço pro seu marido .

    ResponderExcluir